Cães Adultos – Dicas de Saúde

O que é normal?

  • Pelagem: deve ser macia, brilhante e forte, sem queda de pêlos localizados. Os cães trocam de pêlos naturalmente 2 a 3 vezes por ano. A intensidade dessa queda de pêlos varia em função da raça e nutrição do seu cão.
  • Olhos: Devem ser limpos, abertos e atentos, sem excesso de lágrimas, descamação ou sensibilidade à luz. Se seu cão estiver esfregando muito os olhos, estes estiverem lacrimejantes ou apresentando pálpebra meio fechada procure um veterinário.
  • Focinho: Deve ser sempre úmido e fresco. Espirro, tosse e corrimentos nasais são sinais de possíveis infecções respiratórias. Nem sempre focinho quente é sinal de febre, é importante no caso de dúvida aferir a temperatura retal do animal que deve estar em torno de 37,5 a 39,3 C.
  • Dentes: O cão adulto tem normalmente 42 dentes.Os dentes devem estar livres de manchas e placas. O cão dificilmente tem cárie, entretanto, pode apresentar tártaro, caracterizado pela formação de uma placa bacteriana de coloração amarelada e de odor desagradável, que pode levar a queda dos dentes, problemas cardíacos e renais.
  • Boca: As gengivas devem ser coradas e úmidas
  • Ouvido: Devem estar livres de secreções e vermelhidão

Quando vermifugar meu cão?

Os cães adultos devem ser vermifugados pelo menos 2 vezes ao ano ou conforme orientação do seu veterinário. Os vermes mais comuns nos cães são Ancylostoma caninum (verme pequeno cilíndrico), Toxocara canis (lombriga, semelhante ao macarão), denominados vermes redondos, e o Dipilydium caninum (semelhante a grãos de pepino).
A larva do Toxocara causa a chamada larva migrans visceral. Esta larva atinge a corrente sanguínea e pode se instalar no fígado, cérebro e olhos dos seres humanos. A larva do Ancylostoma caninum causa o bicho geográfico. Esta larva penetra na pele do homem causando lesões avermelhadas e que coçam muito. Portanto, tome cuidado ao mexer nas fezes e não se esqueça de lavar as mãos após executar as tarefas de higiene.
Vermes do coração são transmitidos por mosquitos e podem ser fatais. O veterinário de seu cão poderá recomendar um programa de prevenção contra esses vermes.

Quando vacinar?

O animal adulto deve receber reforços anuais das seguintes vacinas: V8 (Óctupla) e Anti-rábica, que protegem seu animal das doenças infecciosas mais comuns.

  • Cinomose: Doença viral, muitas vezes fatal podendo o cão apresentar febre, vômito, diarréia, corrimento nasal, ocular e alterações neurológicas.
  • Parvovirose: Essa virose causa falta de apetite, diarréia sanguinolenta, vômito, desidratação podendo ser fatal se não tratada rapidamente.
  • Coronavirose: Semelhante a Parvovirose porém com sintomas mais brandos.
  • Leptospirose: É causada por uma bactéria que afeta rins e fígado causando icterícia (amarelamento) nas mucosas orais e oculares, falta de apetite, vômito, dor abdominal. O principal transmissor é o rato que elimina o agente através da urina.
  • Hepatite Infecciosa Canina: Esta virose afeta o fígado causando graves lesões.
  • Raiva: Trata-se de uma zoonose fatal para o homem e para os animais. Os principais transmissores são o cão, gato, morcegos que se alimentam de sangue, e alguns animais silvestres, sendo a via de transmissão a saliva contaminada.

Eu posso medicar meu cão por conta própria?

Nunca dê qualquer medicamento ao seu animal sem antes consultar um médico veterinário, pois ele é o único profissional capaz de indicar com precisão o melhor medicamento para ele, inclusive a dose ideal. Alguns medicamentos de uso humano podem causar sérios problemas ao seu animal, inclusive a morte.

Devo castrar meu animal?

É recomendado castrar o animal tanto macho quanto fêmea no primeiro ano de vida para ajudar a combater o problema da superpopulação de animais evitando assim o aumento no número de animais abandonados. A castração é uma prática cirúrgica irreversível, portanto é importante que você esteja seguro que realmente não deseja que seu animal procrie.
Animais castrados segundo pesquisas vivem por mais tempo e castrando seu animal você reduz os riscos de certos tipos de câncer e de problemas de saúde, além de não ter mais o inconveniente do sangramento do cio nas fêmeas. Após a castração pode ocorrer um ganho de peso acima do normal, portanto, os cuidados com a quantidade diária de alimento devem ser ainda maiores. A obesidade é uma doença que pode ser grave, mas se evitada desde cedo seu cão terá uma vida longa e muito mais saudável.

Com qual freqüência devo levar meu animal ao veterinário?

É indicado agendar visitas ao veterinário a cada 6 meses. Preste atenção quanto a esses sinais e sintomas:

  • Perda ou diminuição do apetite, sede excessiva.
  • Aumento ou diminuição na produção de urina.
  • Ganhou perda de peso súbito.
  • Apatia, desânimo.
  • Alterações em pelagem, perda de brilho, falhas de pêlos.
  • Diarréia persistente ou fezes com sangue.
  • Vômitos freqüentes.
  • Tosse.
  • Secreção nasal ou ocular.
  • Alterações na postura do animal, andar em círculos, movimentos musculares involuntários (tiques), salivação excessiva.

Caso observe algum desses sintomas procure um veterinário.

Qual a importância da prevenção de pulgas e carrapatos?

As pulgas são parasitas externos que provocam irritação local, coceira, alergia, anemia, perda de peso e verminose.
Carrapatos podem transmitir doenças em seus animais como Babesiose e Erliquiose, causando reação local e anemia.
Por essas razões é muito importante adotar um programa de prevenção contra os parasitas externos seguindo a orientação do seu veterinário.

  • Diarréias: Diarréias freqüentes (três ou quatro episódios em um curto espaço de tempo), principalmente se houver sangue, podem ser consideradas como emergência devido ao perigo de desidratação. Podem ter várias origens. Verificar características das fezes para passar ao veterinário o maior número de informações possíveis.
  • Vômito: Pode ocorrer quando o animal se alimenta exageradamente e rapidamente (regurgitação), por outro lado se esses vômitos se tornarem freqüentes leve-o ao veterinário.
  • Envenenamento/Intoxicação: Nos casos de envenenamento (ingestão acidental de medicamentos, pesticidas, material de limpeza) leve-o acompanhado do veneno suspeito ao veterinário o mais rápido possível.
  • Hemorragia externa: Comprima o local com compressas ou ataduras no ferimento mantendo-as até que você possa entra em contato com o veterinário.
  • Excesso de calor: Muito cuidado ao deixar o cão no carro em dia de sol, pois o aumento da temperatura interna do veículo é rápido e o animal sofrerá com o calor. Caso o animal fique ofegante, com pulso rápido e babando excessivamente ponha-o imediatamente num banho de água fresca, caso ele não se recupere imediatamente leve-o ao veterinário.
  • Picada de inseto: São dolorosas e segundo a localização o cão pode ter complicações. Se o local ficar excessivamente inflamado e/ou o animal apresentar inchaço na face e/ou membros leve-o ao veterinário.
Compartilhe