Passe o mouse aqui e saiba mais sobre os alimentos PremieR pet.

Gatos Filhotes

Alimento Super Premium x Alimento Premium

Os Primeiros alimentos industrializados que surgiram no Brasil, na década de 70, foram os de combate. Embora já existam há bastante tempo, ainda hoje conservam as mesmas características: níveis nutricionais mínimos, ingredientes de baixo custo e qualidade, formulação variável (o que significa que na ausência de um dos ingredientes, ou na inflação de seu preço, os fabricantes substituem por outro de qualidade próxima, podendo ocasionar diarréias e além de má digestão do alimento) e fontes vegetais de proteína e gordura. São comercializados principalmente em canais não especializados (supermercados, por exemplo) a preços extremamente acessíveis. No entanto são alimentos de baixa densidade nutricional obrigando assim o animal a ingerir uma grande quantidade para se sentir saciado e assim receber o mínimo de nutrientes necessários através do produto o que torna a relação custo/benefício desvantajosa.

Na década de 80 apareceram produtos mais elaborados, chamados de alimentos do tipo Premium, com níveis nutricionais superiores aos produtos de combate, mais palatáveis e com controle de qualidade e matéria prima um pouco mais rigoroso. Porém, seguia a mesma filosofia nutricional de formulação variável e utilização da maior parte de ingredientes de origem vegetal. Além disso, acrescentaram diferenciais como corantes e aromas “culinários” artificiais além de formatos que buscavam unicamente agradar aos olhos dos proprietários de cães e gatos, sem agregar valor nutricional algum ao alimento.

Os alimentos Super Premium são originários na década de 90, e a PremieR pet foi pioneira no lançamento desta linha no Brasil. Apresenta os avanços nutricionais mais recentes e tecnologia de produção moderna, agregando ingredientes de alta qualidade além de suplementos nutricionais que a longo prazo oferecem maior qualidade de vida ao animal e conseqüentemente, maior longevidade. São vendidos em sua maioria, em canais especializados (clínicas veterinárias, pet shops e casas de rações), apresentam valor nutricional e focam na qualidade dos ingredientes e performance dos animais nos diversos estágios de vida. Os alimentos Super Premium apresentam custo benefício melhor, por proporcionam alta digestibilidade e densidade energética permitindo alta qualidade e nutricional além de uma menor ingestão de alimento. Além disso, reduzem o risco do aparecimento de doenças nutricionais no decorrer da vida de cães e gatos.

Você sabia?

Alimentos Super Premium apresentam níveis nutricionais mais elevados, atendendo não somente aos requerimentos nutricionais mínimos estabelecidos pelo Conselho de Nutrição Animal do NRC (National Research Council) e AAFCO, como também estados fisiológicos mais exigentes, tais como reprodução, treinamento e recuperação de estados patológicos de cães e gatos. Os níveis nutricionais ótimos devem estar em equilíbrio entre os níveis mínimos e máximos apresentados pela AAFCO (Association of American Feed Control Officials); Esses níveis são determinados por pesquisas “in vivo”, que buscam condições ótimas de pelagem, desenvolvimento de musculatura e, principalmente, otimização de performance na reprodução e no sistema imunológico.

É necessário fornecer leite ao meu filhote?

A maioria dos gatos digere mal à lactose (açúcar do leite) podendo ocasionar fezes amolecidas ou mesmo diarréia. O ideal é que não se ofereça leite ao gato após o desmame.

Qual a quantidade correta de alimento que devo fornecer para o meu gato?

A quantidade de alimento fornecida a seu gato varia em função do peso, idade, nível de atividade física e quantidade de energia disponível no alimento. No verso da embalagem você encontrará a sugestão de consumo diário do alimento. Outra maneira de obter esta informação mais precisa é através do Pet Phone 0800 55 66 66.

Quantas vezes por dia devo alimentar meu gato?

A quantidade total diária de alimento a ser oferecida ao gato adulto deve ser fracionada no mínimo em 2 refeições. Já para o filhote é recomendável fracionar a alimentação em 3 ou 4 refeições. Tanto para o filhote quanto para o adulto, como outra opção, pode-se adotar a alimentação por livre escolha, ou seja, deixar a quantidade de alimento recomendada à vontade para que o gato coma quando sentir fome.

Para fêmeas em gestação ou lactação o alimento deve estar disponível para que ela coma quantas vezes desejar.

Quando devo fazer a troca para o alimento adulto?

Os gatinhos com menos de 12 meses devem ser alimentados com alimento específico para filhotes. A partir dos 12 meses, a alimentação deve ser trocada para adultos. Fêmeas prenhes e em lactação devem ser alimentadas com alimentos para filhotes.
Evite a troca brusca da alimentação habitual do seu gato, pois esta pode causar alterações gastrointestinais no seu gato. Quando decidir a troca, deve fazê-la de forma gradativa.

Quando devo inserir a alimentação sólida ao meu gato?

O filhote pode começar a receber a alimentação sólida a partir da terceira ou quarta semana de idade. Este alimento pode ser umedecido, inicialmente, com água morna. Em seguida, a quantidade de líquido será reduzida progressivamente, de modo a oferecer um alimento seco próximo a 8 semanas de idade.
Saiba as diferenças entre os alimentos, Clique aqui >